52 dias: metodologias para escrever (e ler)

Como andei dizendo por aqui, estou tendo muita dificuldade com o Referencial Teórico, especialmente no aspecto de saber o que ler. O que é importante? Para onde ir? Como seguir um caminho lógico que me permita otimizar o que leio?

Estava conversando sobre isso com Bruno e ele lembrou a abordagem top down:

“vai ser no esquema top down: faz um índice inicial, daí escreve uma frase pra cada capitulo, itera no índice, aí escreve 1 parágrafo pra cada, daí uma página pra cada, itera no índice, daí v1 pra cada”

(…)

“agora tenho que escrever algo num capítulo específico e n sei o que escrever; daí começarei a ler para escrever, capítulo por capítulo. Ler solto é barril”

Isso me lembrou as dicas de metodologia de escrita, que Eduardo Jorge, que é orientador e professor da disciplina de TCC II, deu para nós. Tricia, outra professora da disciplina, também nós orientou a fazer algo similar, ainda que dito de outro modo. Expandindo a ideia (copiado diretamente do que EJ nos repassou):

Escrita top-down:

Aprendemos a organizar software top-down e essa técnica funciona muito bem para escrever. Quando chegar o momento de escrever algo para me entregar, vou pedir uma versão de uma única página contendo tópicos (capítulos de uma dissertação, por exemplo) e uma ou duas frases sobre cada tópico. Com esta versão, podemos verificar a estrutura e encadeamento de idéias e, se você tiver que reescrever, será apenas uma página. Quando fecharmos esta versão, partimos para o segundo refinamento onde você expande cada item em uma página. O importante neste processo não são as frases exatas empregadas, mas as idéias passadas na estrutura. Nesta segunda versão, o documento inteiro poderá consistir de 6 a 10 páginas apenas. Mais uma vez, se tiver que reescrever algo, será relativamente pequeno e localizado. Você está proibido de escrever mais até que eu examine cada refinamento. Falando de uma dissertação como exemplo, o terceiro refinamento seria de expandir um capítulo de cada vez. Quando fecharmos o terceiro refinamento do capítulo 2, você poderá escrevê-lo e me entregar. Depois poderá passar para o terceiro refinamento do capítulo 3 e assim por diante. O primeiro capítulo da dissertação (a introdução) é escrito por último.

Outras dicas relacionadas:

Encadeamento lógico:

Em qualquer um dos refinamentos, sempre pense no leitor. Coloque-se no lugar deste e tente apresentar a informação como decorrência natural do que você explicou antes. Isso vai obrigá-lo a apresentar as idéias de acordo com um encadeamento lógico. A cada passo, se pergunte: “O entendimento do que apresento agora depende de alguma informação que não apresentei? Caso positivo, stop!”. Depois que você usa essa técnica um pouco ela vem por si só, sem esforço. Aí, escrever se torna um prazer e o leitor vai agradecer…

Não surpreenda o leitor:

Um trabalho científico não é um romance onde surpreender o leitor faz parte da arte do romancista. Se o leitor advinhar onde você quer chegar antes de você chegar lá, você está escrevendo bem, de forma clara. Este item está relacionado com o anterior de forma íntima.

Explique o porquê:

Não se limite a dizer o que você fez. O trabalho tem muito mais valor quando se fala por quê. É sabendo o porquê das coisas que se permite aplicar seu trabalho em outras situações; em outras palavras, seu trabalho fica mais genérico, um atributo essencial de uma boa dissertação.

Brainstorm e posterior organização:

Ao montar os vários refinamentos do trabalho, uma técnica poderá ajudar. Primeiro faça um brainstorm das idéias, colocando no papel, em qualquer ordem, todas as ideias que fazem parte do refinamento no qual esteja trabalhando. Anote palavras ou frases curtas apenas. Isso é um exercício que dura uns 15 ou 20 minutos apenas. Tudo que lhe vem à mente deve ser colocado no papel. Normalmente, bastará uma folha. Depois, você examina sua lista desordenada de idéias e usa o encadeamento lógico e a relação natural entre os itens para organizar.

——————————————————————-

Pegarei novamente o índice da monografia e o da apresentação, que servem de início para a abordagem top down, e seguir esse processo, antes de continuar com qualquer leitura. Daí, tudo indo bem, saberei melhor o caminho a seguir…

Advertisements
Leave a comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: