Pie detrás de pie…

Como é difícil seguir caminhando e fazer o que precisa ser feito, independentemente de ser divertido ou não, no matter what. Quando estou brigando comigo mesma por razões idiotas como ter dificuldade de seguir fazendo uma tarefa em relação à qual estou particularmente resistente, às vezes me lembro dos caras do acidente nos Andes, quando saem para buscar ajuda (pois era isso, ou a morte). Eles não tinham comida, nem muito senso de direção, nem energia, direito, tava frio pra caralho. Era força de vontade, e continuar ou continuar, um-passo-após-o-outro, seguindo o ritmo, ou acabariam parando no meio da neve, e então seria o fim – para eles, para os que haviam ficado.

Há tantas situações realmente tensas e limítrofes, que exigem tudo de nossos corpos e nervos. E eu estou aqui, sentada em um sofá, com mais de uma semana de atraso, porque não consigo concluir uma tarefa que, se eu simplesmente continuar fazendo, gostando ou não, uma hora irá acabar. Um passo após o outro, Juliana… Aproveitando que ainda há um certo tempo, que não é preciso fazer as coisas na correria e terrivelmente sobre pressão. >.< Preciso de disciplina, foco, maturidade e mais disciplina…

Advertisements
Leave a comment

2 Comments

  1. Oi Flor!!

    Sempre me pego falando pra mim mesma: “Fabi, disciplina, disciplina e disciplina!”.

    Abraços
    Fabi

    Reply
    • É, disciplina, foco e saber aonde quero chegar têm me ajudado um bocado. Gracias! (=

      Reply

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: