61 dias: esqueleto da apresentação com o Beamer (LaTeX)

Uma das exigências da professora de TCC II é que façamos uma construção incremental tanto do documento da monografia quanto da apresentação. Para este sábado que passou, eu precisava ter entregado as primeiras versões de ambas as coisas, já com o Referencial Teórico. Estou atrasada nisso; havia construído uma primeira versão do índice para a monografia e hoje, enquanto criava o esqueleto da apresentação, fui pensando como seria a estrutura, a partir dele.

Deu um pouco de trabalho para me entender com o Beamer, porque o LaTeX precisa compilar duas vezes para conseguir mostrar corretamente o sumário, nessas apresentações (a tableofcontents) e eu não lembrava disso. Depois o índice ficou grande demais e precisei dividi-lo em duas colunas, para ficar ok. Para tanto: usar o pacote multicol e, no frame do sumário, acrescentar:

\begin{multicols}{2} % indica em quantas colunas dividir \tableofcontents \end{multicols}

Fica o registro dessa primeira versão. Amanhã (que já é hoje) preciso render mais…

Estrutura da apresentação do TCC

Primeira versão da estrutura da apresentação

Acho que o processo me ajudou a amadurecer um pouco o que precisa aparecer na monografia. Amanhã vou fechar o ciclo e repensar as seções do índice – mas, principalmente, ler. E ver um cronograma. Agora também eu começo a sentir falta dele.

Advertisements

Tecido Acrobático (inaugurando a categoria!)

Desconheço a mulher que posa, mas achei a foto plasticamente bonita.

.com vocês, o balé aéreo em tecido.

Comecei a praticar Balé Aéreo em Tecido, ou Tecido Acrobático, em janeiro deste ano. Foi um encontro muito bom, por realizar um sonho de infância queria muito fazer aulas no circo, mas na época a grana era curta demais, mas principalmente porque tem sido uma forma muito gostosa de exercitar o corpo, trabalhar a segurança e tantas outras coisas.

Como dizem nos romances, o leitor atento poderá notar que eu deveria estar escrevendo meu diário de pesquisa, a esta hora. Já volto a isso. Mas é que há um tempo encontrei um documento introdutório bacana sobre o tecido, e volta e meia penso em postá-lo aqui, para não se perder, mas sempre esqueço. Decidi dar uma pausa rápida no estudo pra fazer isso e tirar uma pendência da cabeça.

Pics or didn't happen. u.u

Fazendo o Anjo.

É um texto acadêmico, mas apresenta algumas formas básicas do tecido, e pode ajudar, assim, a estabelecer uma terminologia comum para estes movimentos – e evitando confusões de comunicação que, já percebi, são meio comuns.

Então, vai! O Tecido Circense: Fundamentos para uma Pedagogia das Atividades Circenses Aéreas, de Marco Antonio Coelho Bortoleto e Daniela Helena Calça, pra quem quiser.

Por último, porém muito mais importante: essa atividade pra mim se transformou em sinônimo de ânimo e bem estar físico, me permitindo ganhar força corporal e vitalidade com movimentos que façam sentido (alguém aí se sentindo triste com o tédio da academia?). O melhor tipo de exercício, como tantas outras coisas, afinal, é assim: com significado. Recomendo.