[Andamento] Soluções para os Problemas Identificados

Primeiro, uma observação: a palavra que passei os últimos dias tentando lembrar (até ontem, anyways), para descrever o que sinto que faltou na condução da etapa prática do TCC é… rigor. Sinto que fui pouco rigorosa, principalmente na etapa de testes de usuários como um todo. Tinha pouca (quase nenhuma) experiência prática nesse quesito, e ainda assim planejei e conduzi tudo muito sozinha, o que também não ajudou. =/
No último capítulo, comentei que estava em dúvida entre prototipar ou implementar as soluções pensadas para os problemas. Pedi orientação sobre isso para orientadores e alguns amigos. João Rocha disse que preferia que eu implementasse e fizesse os testes com usuários; EJ sugere que eu faça apenas prototipação e comparação das duas interfaces (porque implementar em si pode trazer complicações extras, erros etc, que tirariam o foco no projeto). Entendo e consigo concordar com os dois pontos de vista. Fazer a implementação mais testes deixaria o projeto mais completo, porque teria seguido todas as etapas previstas pela metodologia que eu mesma apresentei. Mas isso reduz meu tempo de trabalho na prototipação em si, o que também tira qualidade do projeto. Então estava meio “dilemética”.
Ontem então pensei em um meio termo assim:
  • v-1.0: corrigir coisas em protótipo. Possível abordagem mista: selecionar os 10 problemas mais prioritários das avaliações heurísticas, mais os problemas dos testes de usuários. Corrigir.
  • v-1.1: Tendo tempo, implementar e testar;
  • v-2.0: sobrando tempo: corrigir em protótipo demais violações de heurísticas.

Está se encaminhando para eu conseguir fazer a v-1.0. Hoje terminei de descrever como três ferramentas correlatas abordam aspectos considerados problemáticos no fazDelivery. A tabela abaixo mostra uma parte dessa listagem (os Ids servem para identificar a que problema cada linha da tabela se refere – ok, sei que está ruim visualizá-la). Hoje, então, parto pra selecionar as soluções que de fato usarei e prototipá-las…

Excerto do levantamento de soluções correlatas.

Excerto do levantamento de soluções correlatas.

Advertisements

[LaTeX] Coisinhas para tabelas (tamanho de tabelas, fontes, colunas e tal)

Ok, esse post é porque eu briguei com o LaTeX para conseguir encaixar meus cronogramas dentro de um slide. Primeiro, o que fazer para mexer no tamanho de colunas? Encontrei dois posts interessantes no Stack Exchange:

Usei uma das respostas do primeiro link, conforme essa sugestão:

\documentclass{article}    
\usepackage{array} % for defining a new column type
\usepackage{varwidth} %for the varwidth minipage environment

\begin{document}
%M is for Maximal column
\newcolumntype{M}{>{\begin{varwidth}{4cm}}l<{\end{varwidth}}}

Table with short rows:

\begin{tabular}{|M|}
hello hello hello
\end{tabular}

Same table, with long row:

\begin{tabular}{|M|}
hello hello hello hello hello hello 
\end{tabular}
\end{document}

(Colei tudo para caso alguém queira testar) No fim das contas, como redimensionei as tabelas, acho que nem precisaria ter feito isso, mas é bom saber. Para redimensionar, usei o comando scalebox, que permite mudar o tamanho passando um valor relativo. Este comando está disponível com o pacote graphicx.

\scalebox{tamanho-relativo}{
% conteúdo normal
}

Além disso, usei \footnotesize dentro do ambiente de tabela para reduzir o tamanho das fontes (esta dica e a de cima foram vistas no WikiBook de LaTeX, capítulo Tables:

\begin{table}[h] \footnotesize
  % tabela, caption etc
\end{table}

E, assim, voilá, meus cronogramas couberam! \o\

Ferramentas úteis do dia – LaTeX, gerar diagramas etc

Não sabe qual o comando para inserir aquele símbolo no LaTeX? Não tem a mínima noção de como procurar? Quer que desenhe? Aí, não. – Quem desenha é você. Mas o Detexify vai te dar uma lista de opções, para escolher qual o símbolo que tá procurando, a partir de esboço que você fizer. Ele mostra símbolo, comando, ambiente, e pacote, se precisar. E é gratuito. Thumbs up for rock’n’roll. 

=> http://detexify.kirelabs.org/classify.html

———————————–

O LaTeX gera tabelas. Eu fiz uma hoje, 6×2:

Uma tabela simples gerada com LaTeX

Eis seu código:

\begin{table}[htb]
  \begin{center}
   \caption{Campos que caracterizam um produto cadastrado no fazDelivery}
   \label{tab:Prod1} 
   \begin{tabular}{l c} \hline
   \rowcolor{lightgray} 
   Campo & Valor \\ 
   \hline 
   Nome (título) & Portuguesa \\
   \hline
   Categoria & Pizza \\
   \hline
   Descrição & $\emptyset$ \\
   \hline
   Tags & $\emptyset$ \\ 
   \hline
   Nome do fornecedor & Maná Pizzas e Sobremesas \\
   \hline
   \end{tabular}
  \end{center}
\end{table}

Então, por alguma razão, as pessoas não gostam muito de trabalhar com essas tais tabelas no LaTeX. Especialmente as grandonas. Parecem bichos de muitas cabeças. Se você precisar, e quiser evitar ter de lidar com bichos estranhos in natura, o calc2latex é um macro pra OpenOffice que permite gerar tabelas pro LaTeX a partir de planilhas => http://calc2latex.sourceforge.net/ Vai lá. Bwahahahaha, hydras. u_u

(E se você precisar de um tutorial para saber como instalar o calc2latex, tem também. \o\ )

——————————–

Mas às vezes, o bicho de sete cabeças não é código. É o português, que pega. Conjugação, novo acordo ortográfico… Isso aperta a mente. Daí eu uso o Conjuga-me: http://www.conjuga-me.net/ E hoje também descobri o dicionário do Priberam , http://www.priberam.pt/dlpo/, indicado pelo Conjuga-me, e que até me deixou dizer se eu queria as informações com ou sem as regras do novo acordo: perfeitos para quem se importa com isso.

——————————–

Pois sim. Tudo isso aí de cima? Fichinha. Besteira. Tipo, para e faz. Ou olha no Google, e tá lá. O que bagunçou meu juízo foi precisar gerar Diagrama de Classes a partir de código-fonte PHP. Eu nunca trabalhei com essa linguagem. Vou dizer que não conheço o código em questão, mas isso na verdade é redundante. Então, linguagem nova, código novo, tudo novo. Mas ao menos a IDE podia ser conhecida, né? /o/

Aê… não!!! D:

Tá, tem. 50 €. Ou 30 €, sei lá. Se joga! Num quer? Vaza.

Mmmkay. Tenta o Pear, mais o pacote PHP_UML: http://pear.php.net/package/PHP_UML Você instala o php, se não tiver, depois talvez precise instalar o xsl do php. Daí o pear. E, então, o php_uml. Aí você só precisa ir na linha de comando, ou escrever um código rapidinho em php, e gerar arquivos .xmi, que você pode passar por outro programa, pra gerar a imagem, e…

Tá. Eu até tentei. Tenho o .xmi pra provar. Mas, quando estava procurando a tal ferramenta que finalmente geraria o UML do .xmi, alguém estava comentando na pergunta do StackExchange – Eu já falei pra você que dá pra resolver isso com o PhpStorm. E eu realmente já havia lido alguém dizendo isso em outra thread. Então, depois de tanta volta, a gente tenta, né, seu moço?

É paga! <O>

Mas tem versão de avaliação de 30 dias! =D

Corre pra instalar! \o/

IDE para PHP. Gera diagramas de classes

S2

Amor.

Muito amor.

Eu quis beijar o PhpStorm. Na boca. Com vontade. => http://www.jetbrains.com/phpstorm/

Eram umas duas da manhã. Precisarei revisar e reorganizar quando acordar. Mas tenho meus DCs.

——————————–

É muita ferramenta boa nesse mundo, minha gente. Spread the love.