Andamento: vamos que vamos

Nova possibilidade de título: Inspeção e Evolução da Usabilidade de Interfaces de Buscadores Tipo Catálogo, Estudo de Caso com uma Ferramenta Georreferenciada de Busca de Deliveries acho que é bem realista ‘-‘. Mas coloquei no TeX e compilei e ficou enorme e uma droga. Pensar em outra coisa.

Fui falar pessoalmente com EJ. Ele deu pontuou algumas coisas, fez contribuições realmente interessantes – gostaria que isso tivesse acontecido antes, mas paciência. Apesar das questões levantadas e de discordar de algumas decisões, considera que dá pra apresentar o TCC dia 14. Só preciso conseguir gerar uma versão da mono para ele e João revisarem, ainda essa semana, e corrigir a interface para poder testá-la entre quinta e domingo. E fazer o resto que falta.

Antes de ir lá tinha feito uma outra versão da metodologia, junto com uma descrição mais detalhada e atualizada, e mudei a figura. Após a conversa surigiram mais mudanças a serem feitas. Estou trabalhando nelas agora. Uma dúvida que me surgiu, é: com que granularidade devo (ou deveria) apresentar as coisas, na figura da metodologia?

Estou lutando com meu eu crítico me dizendo que o TCC está muito simples/ pobre… Se eu fosse postergar sua entrega, corrigiria os problemas que puxei para serem classificados na avaliação heurística, daí seguiria o processo primeiramente definido, aproveitando para filmar os testes, que foi algo que EJ pediu. E tentaria fazer mais apropriadamente o processo de prototipação e implementação. Vamos ver o que vai dar pra fazer, com o que tenho.

Ocorreu-me agora há pouco que posso justificar a escolha de problemas escolhidos nas avaliações heurísticas como um recorte da lista completa, para tornar o projeto mais factível dentro de suas limitações. O recorte escolhido, no caso, foi relacionado a aspectos que poderiam levar a erros no fluxo dos usuários, porque a ferramenta entrou em estágio de manutenção (i.e., saiu de evolução e desenvolvimento) ainda com muitas coisas a serem corrigidas.

Advertisements

Reflexões sobre o título do TCC…

Falei que estava pensando em passar a apresentação pro Prezi. Quando fui criá-la, fiquei pensando no título – que já me soou estranho em outros momentos, pelos caminhos que fui seguindo no percurso de estudo e entendimento do escopo do projeto, e quando apresentei neste sábado novamente me pareceu pouco alinhado. Reavaliando o que estou me propondo a fazer, penso que talvez um bom título seja:

Heurísticas de Usabilidade para Engenhos de Busca Tipo Catálogo

Preciso, também, conversar sobre isso com o orientador…

Gaaaaawwwwd! Enviei referencial teórico completo para orientadores

Ok, quero/ preciso mudar o título. Precisa sair a parte que fala em inovação e passar a falar mais da aplicação de diretrizes diretamente voltadas para interfaces de busca, com estudo de caso.

Mas foi. Agora, é pensar nos roteiros de teste, o que quero avaliar, perfis de usuários, configuração para os testes e coisas assim.

Duas coisas que ajudaram hoje, durante o processo de revisão:

Para buscar traduções comuns para palavras ou expressões, o Linguee é legal: http://www.linguee.com.br.

Quando precisei saber se eu queria escrever porquepor queporquê ou por quê, e seus porquês: http://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/por-que-porque-por-que-ou-porque-o-uso-correto-segundo-a-gramatica.htm

Metáforas Visuais e Usabilidade; um Mapa Conceitual, Problema de Pesquisa e Título (!!)

29/04 -> Repassei uma das listas de referências da pasta indicada pelo orientador, baixei alguns dos artigos listados.

Ele é muito convincente.

Jack dá seu apoio moral.

30/04 – Estudei sobre metáforas visuais, para ter um conceito mais concreto. Encontrei um post que dava uma explicação curta, mas talvez suficiente. Li também um trecho de uma dissertação que destacava a importância da interface gráfica (e das metáforas visuais utilizadas em sua construção) no nível de interatividade alcançado entre sistema e  usuário.

O que entendi: uma Metáfora Visual é uma tradução de conceitos, ou uma transposição destes de um contexto para outro, para facilitar o entendimento do usuário, por aproximação de símbolos ou significados já comuns a seu cotidiano. Assim se enquadra por exemplo o uso de um ícone com uma tesoura para representar a ação de recortar.

01/05 – Comecei lendo dois textos curtos sobre usabilidade:

  • Uma matéria que sobre a importância de entender que a experiência de usuário vai além do designe.g., o conteúdo oferecido por um site também faz parte de sua UX, e, nesse sentido, o vocabulário utilizado também deve ser pensado.
  • Uma lista com 10 heurísticas para usabilidade, de Nielsen. Cita desde garantir a autonomia do usuário e reduzir o potencial para erros (exibindo mensagens de confirmação e dando suporte a desfazer refazer) até manter uma seção de ajuda ou exibir feedback claro sobre o status do sistema. Nielsen é um dos caras quando se trata de usabilidade, e tem trabalhos publicados na área desde 1990 (lá se vão 23 anos). Não pude deixar de fazer a correlação com aspectos importantes de gamificação: feedback, autonomia, que também se preocupa em construir sistemas centrados no usuário e em sua satisfação.

Dúvida surge: o que é maior: Usabilidade ou IHC? Encontrei um capítulo sobre Usabilidade e IHC, da dissertação de Breno Gentil, que estuda a Usabilidade de ambientes virtuais tridimensionais. Gostei do trecho abaixo, porque me faz pensar em valores que desejo que os usuários extraiam do fazDelivery:

Jordan (1999)* descreve satisfação como o nível de conforto que o usuário sente ao utilizar um produto e o quanto esse produto é aceitável para o usuário como veículo para atingir seus objetivos. Para Jordan existe atualmente bastante esforço em melhorar a usabilidade através da facilidade de uso, entretanto um usuário pode decidir usar um produto, apesar de sua dificuldade, por ele ser atrativo, divertido, surpreendente, memorável ou recompensador, ou seja, proporcionar prazer na experiência de uso. *(JORDAN, P.W. Pleasure with Products: Beyond Usability. London: Taylor & Francis, 1999)

Finalmente construí um mapa conceitual satisfatório para me ajudar a chegar a um problema de pesquisa. A partir disso me senti mais capaz de extrair um título para o projeto.

=> Surge um problema de pesquisa? Como a interação com o usuário pode melhorar os resultados apresentados por um buscador cujos itens pesquisados não são fortemente textuais?

02/05 – Briga para achar um título pra esse negócio (pois é, no title yet). Retrabalhei um pouco o problema de pesquisa: Como técnicas de IHC podem ajudar a melhorar os resultados apresentados por um buscador cujos itens pesquisados não são fortemente textuais?

Para ilustrar o potencial da interatividade, gosto do site do Burger King: eles oferecem um cardápio com uma interação para recomendações que é muito legal.

Título v.1: Avaliação de Técnicas de IHC para Melhorar a Classificação dos Resultados Oferecidos por um Sistema de Busca Baseado em Palavras-Chave

A ideia seria melhorar o rankeamento dos resultados do buscador do fazDelivery, abrindo assim a possibilidade de convergir trabalho e estudo.

Situação atual:

  • apresentar título ao orientador;
  • entregar Declaração de Orientação – 99%;
  • Anteprojeto (20%) – pending!
    • problema de pesquisa – ok;
    • título – ok;
    • bibliografia inicial – ok;
    • leitura e escrita – pending!!